terça-feira, 20 de setembro de 2011

Após 105 dia de greve o governo continua se negando a negociar com a categoria e a greve prossegue


Infelizmente o governo não cumpriu com a sua palavra!

Na última sexta-feira, representantes do governo prometeram que abririam negociação com a categoria se os professores que estavam acorrentados na Praça da Liberdade(?), recuassem com aquela manifestação. assim aconteceu apesar de alguns não acreditassem que o governo honrasse com a palavra! (Eles estavam certos!)

Durante a reunião que aconteceu hoje por volta das 12:00 horas o Sr Deputado Luiz Humberto, líder do governo afirmou que o governo não vai negociar com categoria em greve.

Em que momento ele vai negociar então????
Não negociou antes... Não negocia agora...
Não cumpriu a lei antes... Não cumpre a lei agora... E vai ficar por isto mesmo???

A categoria não teve escolha, não tivemos opção: GREVE CONTINUA ENQUANTO O GOVERNO NÃO CUMPRIR A LEI DENTRO DO PLANO DE CARREIRA VIGENTE DESDE 2004


A categoria através do Sindicato já deixou claro para o governo que aceita estudar a proposta dentro da proporcionalidade do MEC que é no valor de R$712,20 porém, deve, assim como a lei prevê, ir aumentando de acordo com o grau de escolaridade e tempo de serviços de acordo com o Plano de Carreira ao qual o s servidores fizeram opção por receber.

Perguntamos: Quem é intransigente nesta história toda?

A categoria que já abriu mão do valor integral do MEC ou o governo que insiste em não conversar, não negociar com a categoria???

Enquanto isto, dois professores fazem greve de fome desde ontem às 16:30h no hall de entrada da ALMG e um grupo de professores permanecerão em vigília na Assembleia Legislativa até o governo abrir negociação.


O técnico em educação Abdon Guimaraes, 39, e a professora de matemática Marilda de Abreu, 59 dizem que ficarão sem comer até que as negociações sejam retomadas


Assembleia aprova com unanimidade pela continuidade da greve por tempo indeterminado(até que o governo cumpra o piso mesmo que proporcional dentro da carreira, é lógico!!)

PRÓXIMA ASSEMBLEIA SERÁ DIA 27 DE SETEMBRO, TERÇA-FEIRA

Diversas entidades sindicais e grupos estudantis apoiando o nosso movimento



Greve dos professores polariza debate no Plenário da Assembleia


A greve dos professores da rede estadual foi o tema central da Reunião Extraordinária da Assembleia Legislativa na manhã desta terça-feira, 20/09. O deputado Rogério Correia e outros parlamentares da oposição obstruíram a pauta de votações, manifestando-se contra o projeto de Lei apresentado pelo governador Anastasia sobre a política remuneratória da Educação. Essa proposta foi repudiada pela categoria que a considera uma manobra política para o achatamento dos salários dos servidores.

A reunião precisou ser suspensa após forte apelo dos deputados e dos professores que lotaram as galerias do Plenário. Em seu pronunciamento, Rogério Correia, ponderou a necessidade da retomada das negociações entre o governo e grevistas que paralisaram suas atividades há mais de 100 dias. O deputado se referiu ainda à greve de fome de dois sindicalistas que estão acampados há dois dias na Assembleia Legislativa. “Será que diante de todo esse quadro, o governo vai continuar insensível à situação dos trabalhadores e trabalhadoras da educação?”, indignou-se Rogério.

Após a reunião de Plenário, foi realizada no Salão Nobre da ALMG uma reunião entre parlamentares do governo e da oposição com a coordenação do Sindicato Único dos Servidores da Educação (Sind-UTE) e com uma comissão de professores. Ao final do encontro, o deputado Luiz Humberto Carneiro (PSDB) explicou que a posição do Governo Estadual de somente negociar após o fim da greve foi mantida. Nesta terça-feira, o deputado Rogério Correia também entregou representação ao Ministério Público para que o órgão tome as medidas cabíveis para a devida aplicação da Lei do Piso em Minas.

Greve

A paralisação dos professores estaduais, que já dura 105 dias, foi mantida por tempo indeterminado. A decisão foi tomada em assembleia geral da categoria na tarde desta terça-feira, 20/09, no pátio da Assembleia Legislativa. Mais de 5 mil trabalhadores e trabalhadoras da Educação votaram pela continuidade da greve.

O deputado Rogério Correia, sempre presente, reafirmou o seu apoio ao movimento e disse que os deputados da oposição vão continuar a obstruir a pauta de votação no Plenário a fim de evitar a aprovação do projeto de Lei de autoria do governo sobre os vencimentos da Educação. A próxima assembleia estadual da categoria será realizada na terça-feira, 27/09, a partir das 13h.

Fonte:





Cobertura na mídia, mas devemos fazer uma leitura crítica pois os meios de comunicação nunca falam completamente a verdade dos fatos, principalmente quando é a favor do governo.

Professores votam pela manutenção da greve em Minas






Professores barram entrada e saída de veículos na Assembleia LegislativaApós se reunirem e votarem pela manutenção da greve, os grevistas decidiram fazer vigília no local


Professores desafiam a Justiça e mantêm greve

Impasse entre o Governo e Sind-UTE continua e educadores que estão parados permanecem fora das salas pelo menos até a próxima terça



Sindicato decide manter greve dos servidores da educação em Minas

Professores da rede estadual mantém a greve por tempo indeterminado

Após assembleia realizada nesta terça, grevistas decidem por continuar parados.




Greve dos professores continua




Em resposta à truculência do governo tucano: A GREVE CONTINUA

O governador Anastasia, seguindo os passos de Aécio Neves, recrudesceu com a luta dos educadores e educadoras do estado de Minas Gerais.

Manteve o desconto dos dias parados, ameaça – inclusive – com o bloqueio ao acesso aos serviços do IPSEMG, colocou a polícia militar para reprimir as manifestações, esconde-se para não apurar o caso de espionagem já denunciado, coloca o MP para “advogar” pelos interesses políticos do governo, tem o apoio do TJ numa decisão estranha, paga fortunas à mídia comercial para veicular informações mentirosas, contrata professores inabilitados etc.

Mas, ao invés de conseguir o recuo do movimento, o que ocorreu foi exatamente o contrário.

A assembleia dos educadores votou, por unanimidade, pela continuidade da greve. Lideranças e partidos representaram junto ao Ministério Público, para que o mesmo aja em favor da sociedade e não em favor de um governo que não cumpre a norma federal.

A diretoria do sindicato interpôs, na quinta-feira passada, recurso à estapafúrdia decisão da justiça.

Ações dos professores, de movimentos sociais e sindicais de apoio vão se espalhar pelo estado, para demonstrar as responsabilidades dessa greve.

Deputados e lideranças sociais estudam a possibilidade de se solicitar em Brasília a intervenção do governo federal no estado de Minas Gerais, em face da manifesta incapacidade desse governo de superar o impasse.

A greve ganha repercussão nacional e Minas vive um vexame no senado; conforme o vídeo divulgado em nossa “galeria”, foi necessário o senador Cristovam Buarque, de Brasília, assumir a tribuna da Câmara Alta para alertar ao país sobre a gravidade da situação em Minas Gerais.

A GREVE CONTINUA

ANASTASIA A CULPA É SUA

Fonte: Movimento Minas sem Censura



Educadores, vejam só esta notícia????

Como recuar???

Temos que nos unir mais ainda.

Governo TEM CORAGEM de propor aumento de 5% para abril de 2012 no subsídio.


O PISO terá reajuste de 16,6% !!! Vocês aceitarão isto???


Eu NÃO!!!

A categoria também Não!!!


POR ISTO CONTINUAREMOS DE GREVE ATÉ A CONQUISTA DO PISO!!


Outra coisa, o governo de MG receberá em 2012 R$ 1,115 bilhão do governo Federal para cumprir com suas obrigações na educação.

Agora é que não tem mesmo desculpas para não cumprir com o piso!!



Leiam:









Enviado por Ricardo Noblat -
20.09.2011
|
19h45m
POLÍTICA

Piso nacional dos professores subirá 16,6% em 2012, para R$ 1.384,99

O Globo

O valor do piso nacional dos professores das escolas públicas do país terá reajuste nominal de 16,6% em 2012, passando dos atuais R$ 1.187 para R$ 1.384. A variação cumpre a lei 11.738, de 2008, que prevê aumento do salário-base docente conforme o incremento do custo anual por aluno previsto no Fundo Nacional de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização do Magistério (Fundeb).

De acordo com a memória de cálculo do projeto de lei orçamentária enviado hoje ao Senado pelo Ministério do Planejamento, o Fundeb também terá reajuste nominal de 16,6% no ano que vem, com arrecadação prevista de R$ 106,7 bilhões, considerando R$ 77,4 bilhões de aportes dos Estados e R$ 29,2 bilhões da União. Com isso, o Brasil aumenta o seu gasto por aluno na mesma proporção, para R$ 2.009,45.

O documento também indica que a complementação financeira da União ao Fundeb será 23% maior que a de 2011, chegando a R$ 9,603 bilhões. Esse valor é distribuído entre dez Estados que, com sua arrecadação, não conseguem cumprir o custo-aluno de R$ 2.009,45.

A novidade é que Paraná e Minas Gerais entram pela primeira vez nessa lista - geralmente composta por Estados pobres - e receberão, respectivamente, R$ 144 milhões e R$ R$ 1,115 bilhão do governo federal em 2012 a fim de cumprir suas obrigações financeiras na área educacional.

O projeto de lei orçamentária de 2012 prevê ainda que o Ministério da Educação (MEC) desembolse R$ 1,067 bilhão aos governos estaduais e prefeituras que tiverem problema para cumprir a lei do piso nacional dos professores.

Até o fim do ano, o MEC publicará portaria validando todos esses números.

Siga o Blog do Noblat no twitter

Fonte: Blog do Noblat

http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2011/09/20/piso-nacional-dos-professores-subira-16-6-em-2012-para-1-384-99-406786.asp



Comentários:

ANA disse...

CRIS,
O MGTV DISSE QUE O SINDICATO NÃO PROTOCOLOU NADA NO TJMG.

Cristina Costa disse...

Ana é mentira!Protocolou sim !!!
A mídia mente!!!

ANA disse...

CRIS,
EU SEI QUE PROTOCOLOU! EU ESTAVA NA ASSEMBLEIA E A BIA DISSE. TEMOS QUE COBRAR DA GLOBO QUE FALE A VERDADE. DIREITO DE RESPOSTA JÁ!

amado | João disse...

Cris me manda esta tabela, super bem feita, no meu e-mail por favor joaomarcosbhz@gmail.com

aproveitando, da uma olhada na charge do latuff http://twitpic.com/6nwlsg

não poste este comentário .. é que não achei seu e-mail

Anônimo disse...

Oi Cristina!
Ouvi a leitura da sua carta(?)pelo Rogério Correia e depois na assembléia o Frei leu outra muito semelhante e de outra pessoa. Muito comovente as duas!
Estou tão indignida que nem vou postar minhas fotos e texto hoje. começei a ficar deprimida quando vi a escola onde trabalho no MGTV, com meia dúzia de alunos e um professor tampão, como se tudo estivesse muito certinho ...

João Paulo Ferreira de Assis disse...

Prezada amiga e companheira de luta Professora Cristina

Ontem eu entreguei os documentos para a ação do Piso em Barbacena, na subsede do SINDUTE, à Rua Treze de Maio. No fim de semana eu percebi que estava mais difícil imprimir os contracheques. Imprimia um e tinha de sair da Internet. Voltava, imprimia outro, foi umas seis ou oito vezes. Acho que eles puseram assim para dificultar.

Já li que eles querem intimar os 350 designados que ainda estão em greve a voltar em 48 horas sob pena de rescisão de contrato. Para nós deve ser o bloqueio dos serviços do IPSEMG.

Olha, para mim, não há outro jeito. É intervenção federal. Só resta saber se quem disse ''meu querido governador Anastasia'' vai ter peito de assinar o decreto de intervenção. Estou ainda na fase de apoio crítico à Exma Senhora Presidenta. E dizer que por ela eu cantei várias vezes dentro do ônibus indo a Carandaí ou voltando de lá a bandiera rossa ''bandeira rossa la trionferá'' ''degli sfrutati la imensa schiera, la pura innalze rossa bandiera'', ''non piú nemici non piú frontiere, sono i confini rosse bandiere''.

Não sei onde vamos parar. Eu acho que devíamos debandar das salas de aula. Quem puder achar uma coisa melhor, que faça. Fazermos concursos e saírmos. Infelizmente Minas Gerais perdeu o bonde da História. Logo, logo vamos ser ultrapassados por outros Estados.

Saudações, e ATÉ A VITÓRIA!!!!!!
João Paulo Ferreira de Assis.

Isabel Assumpçao - Manhuaçu disse...

Boa noite Cris,
A luta continua e aguardemos as novas represálias da semana. Espero que os bravos guerreiros continuem fortes e cheios de ideias boas para mostrarmos a que viemos. Que Deus continue nos fortalecendo. Unidos até a vitória!!!
Isabel.

João Paulo Ferreira de Assis disse...

Prezada amiga e companheira de luta Professora Cris

O negócio é a gente fiscalizar se este dinheiro será empregado no nosso pagamento. Chega de elegermos e não acompanharmos o que se faz com o dinheiro. Precisamos pedir aos nossos deputados na Assembleia que estejam atentos, afinal nós estamos lidando com gângsters.
A propósito lendo o jornal O Tempo achei uma informação de que a cidade de Três Corações é a chamada a terra da tartaruga cansada. Está aí um belo apelido para a Dona Gazola: tartaruga cansada rs.rs.

Saudações, e ATÉ A VITÓRIA!!!!!
João Paulo Ferreira de Assis.

Post Scriptum:

Fiquei sabendo em Barbacena que em Carandaí não apareceram candidatos às vagas das outras séries. Não tenho certeza, ainda não conversei com o pessoal do NDG de Carandaí.

Anônimo disse...

CRIS, MUITOS PROFESSORES QUEREM ENTRAR EM GREVE , PORÉM O GOVERNO NÃO ABRE MAIS A POSSIBILIDADE PARA SE VOLTAR AO REGIME DE PAGAMENTO ANTIGO, ISSO FAZ COM QUE MUITOS ACHAM QUE NÃO VALE A PENA PARAR PORQUE NÃO SE INCLUEM MAIS NA LISTA DAQUELES QUE PODERÃO SER BENEFICIADOS CASO O PISO SEJA PAGO POR ELE.

Anônimo disse...

PASSOU AGORA Á POUCO UMA REPORTAGEM NO PROGRAMA BALANÇO GERAL NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA ENTREVISTANDO O ROGÉRIO CORREA DEPOIS DO TUMULTO OCORRRIDO CO O ASSESSOR PARLAMENTAR , FALANDO CLARAMENTE SOBRE A NOSSA GREVE E PEDINDO NEGOCIAÇÃO IMEDIATA DO GOVERNADOR 1 FIQUEI EMOCIONADA!!! VEJAM!! QUANTAS PROVAÇÕES MAIS TEREMOS QUE PASSSAR!!??? QUE VENHAM TODAS!!! VENCEREMOS!!!!

Anônimo disse...

Prezada Neide,

O deputado Ulysses Gomes apoia o movimento dos professores mineiros pela aplicação do piso nacional aqui em Minas
Gerais e discorda da atitude do Governo de Minas que insiste em não cumprir a Lei Federal.

A luta dos professores em greve obrigou o governo a recuar e enviar Projeto de Lei para a Assembléia Legislativa admitindo o piso
proporcional para 24 horas como vencimento básico, o que consideramos já ser uma conquista do movimento dos professores.
No entanto, na forma que foi enviado, o Projeto de Lei do governo não respeita a carreira do magistério,
com o que não podemos concordar.

O deputado Ulysses Gomes, em conjunto com a Bancada do PT, apresentou emenda ao Projeto do Governador, com o objetivo de
reconstituir a tabela da carreira, isto é, 3% de um grau para outro e 22% entre um nível e outro da carreira.

Os deputados da base do governo votaram contra esta emenda em todas as Comissões. Acreditamos, no entanto,
que a mobilização dos professores poderá convencê-los da importância de respeitar a carreira do magistério e votar
favoravelmente a aprovação desta emenda.

Sabemos o quanto a greve é prejudicial a todos, sobretudo aos estudantes mineiros e aos próprios professores.

Por isso, o deputado Ulysses tem trabalhado arduamente pelo entendimento das partes e a retomada do ano letivo.

Atenciosamente,

Mandato Parlamentar do Deputado Estadual Ulysses Gomes
Contato: 31 - 2108 5855

Peço que avaliem suas posições perante os professores

Anônimo disse...

ACHO ISSO BOBAGEM, POIS A NOSSA LUTA É PARA O CUMPRIMENTO DA LEI. TODOS VÃO SE BENEFICIAR COM ISSO! EU, POR EX. ESTOU NO SUBSÍDIO E ESTOU PARADA DESDE O DIA 12/09. QUANDO VI A LUTA DOS PROFESSORES EM GREVE E A AFRONTA DO GOVERNO TOMEI ATITUDE! SUL DE MINAS.

12 comentários:

  1. CRIS,
    O MGTV DISSE QUE O SINDICATO NÃO PROTOCOLOU NADA NO TJMG.

    ResponderExcluir
  2. Ana é mentira!Protocolou sim !!!
    A mídia mente!!!

    ResponderExcluir
  3. CRIS,
    EU SEI QUE PROTOCOLOU! EU ESTAVA NA ASSEMBLEIA E A BIA DISSE. TEMOS QUE COBRAR DA GLOBO QUE FALE A VERDADE. DIREITO DE RESPOSTA JÁ!

    ResponderExcluir
  4. Cris me manda esta tabela, super bem feita, no meu e-mail por favor joaomarcosbhz@gmail.com

    aproveitando, da uma olhada na charge do latuff http://twitpic.com/6nwlsg

    não poste este comentário .. é que não achei seu e-mail

    ResponderExcluir
  5. Oi Cristina!
    Ouvi a leitura da sua carta(?)pelo Rogério Correia e depois na assembléia o Frei leu outra muito semelhante e de outra pessoa. Muito comovente as duas!
    Estou tão indignida que nem vou postar minhas fotos e texto hoje. começei a ficar deprimida quando vi a escola onde trabalho no MGTV, com meia dúzia de alunos e um professor tampão, como se tudo estivesse muito certinho ...

    ResponderExcluir
  6. João Paulo Ferreira de Assis20 de setembro de 2011 21:27

    Prezada amiga e companheira de luta Professora Cristina

    Ontem eu entreguei os documentos para a ação do Piso em Barbacena, na subsede do SINDUTE, à Rua Treze de Maio. No fim de semana eu percebi que estava mais difícil imprimir os contracheques. Imprimia um e tinha de sair da Internet. Voltava, imprimia outro, foi umas seis ou oito vezes. Acho que eles puseram assim para dificultar.

    Já li que eles querem intimar os 350 designados que ainda estão em greve a voltar em 48 horas sob pena de rescisão de contrato. Para nós deve ser o bloqueio dos serviços do IPSEMG.

    Olha, para mim, não há outro jeito. É intervenção federal. Só resta saber se quem disse ''meu querido governador Anastasia'' vai ter peito de assinar o decreto de intervenção. Estou ainda na fase de apoio crítico à Exma Senhora Presidenta. E dizer que por ela eu cantei várias vezes dentro do ônibus indo a Carandaí ou voltando de lá a bandiera rossa ''bandeira rossa la trionferá'' ''degli sfrutati la imensa schiera, la pura innalze rossa bandiera'', ''non piú nemici non piú frontiere, sono i confini rosse bandiere''.

    Não sei onde vamos parar. Eu acho que devíamos debandar das salas de aula. Quem puder achar uma coisa melhor, que faça. Fazermos concursos e saírmos. Infelizmente Minas Gerais perdeu o bonde da História. Logo, logo vamos ser ultrapassados por outros Estados.

    Saudações, e ATÉ A VITÓRIA!!!!!!
    João Paulo Ferreira de Assis.

    ResponderExcluir
  7. Isabel Assumpçao - Manhuaçu20 de setembro de 2011 21:27

    Boa noite Cris,
    A luta continua e aguardemos as novas represálias da semana. Espero que os bravos guerreiros continuem fortes e cheios de ideias boas para mostrarmos a que viemos. Que Deus continue nos fortalecendo. Unidos até a vitória!!!
    Isabel.

    ResponderExcluir
  8. João Paulo Ferreira de Assis20 de setembro de 2011 23:50

    Prezada amiga e companheira de luta Professora Cris

    O negócio é a gente fiscalizar se este dinheiro será empregado no nosso pagamento. Chega de elegermos e não acompanharmos o que se faz com o dinheiro. Precisamos pedir aos nossos deputados na Assembleia que estejam atentos, afinal nós estamos lidando com gângsters.
    A propósito lendo o jornal O Tempo achei uma informação de que a cidade de Três Corações é a chamada a terra da tartaruga cansada. Está aí um belo apelido para a Dona Gazola: tartaruga cansada rs.rs.

    Saudações, e ATÉ A VITÓRIA!!!!!
    João Paulo Ferreira de Assis.

    Post Scriptum:

    Fiquei sabendo em Barbacena que em Carandaí não apareceram candidatos às vagas das outras séries. Não tenho certeza, ainda não conversei com o pessoal do NDG de Carandaí.

    ResponderExcluir
  9. CRIS, MUITOS PROFESSORES QUEREM ENTRAR EM GREVE , PORÉM O GOVERNO NÃO ABRE MAIS A POSSIBILIDADE PARA SE VOLTAR AO REGIME DE PAGAMENTO ANTIGO, ISSO FAZ COM QUE MUITOS ACHAM QUE NÃO VALE A PENA PARAR PORQUE NÃO SE INCLUEM MAIS NA LISTA DAQUELES QUE PODERÃO SER BENEFICIADOS CASO O PISO SEJA PAGO POR ELE.

    ResponderExcluir
  10. PASSOU AGORA Á POUCO UMA REPORTAGEM NO PROGRAMA BALANÇO GERAL NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA ENTREVISTANDO O ROGÉRIO CORREA DEPOIS DO TUMULTO OCORRRIDO CO O ASSESSOR PARLAMENTAR , FALANDO CLARAMENTE SOBRE A NOSSA GREVE E PEDINDO NEGOCIAÇÃO IMEDIATA DO GOVERNADOR 1 FIQUEI EMOCIONADA!!! VEJAM!! QUANTAS PROVAÇÕES MAIS TEREMOS QUE PASSSAR!!??? QUE VENHAM TODAS!!! VENCEREMOS!!!!

    ResponderExcluir
  11. Prezada Neide,

    O deputado Ulysses Gomes apoia o movimento dos professores mineiros pela aplicação do piso nacional aqui em Minas
    Gerais e discorda da atitude do Governo de Minas que insiste em não cumprir a Lei Federal.

    A luta dos professores em greve obrigou o governo a recuar e enviar Projeto de Lei para a Assembléia Legislativa admitindo o piso
    proporcional para 24 horas como vencimento básico, o que consideramos já ser uma conquista do movimento dos professores.
    No entanto, na forma que foi enviado, o Projeto de Lei do governo não respeita a carreira do magistério,
    com o que não podemos concordar.

    O deputado Ulysses Gomes, em conjunto com a Bancada do PT, apresentou emenda ao Projeto do Governador, com o objetivo de
    reconstituir a tabela da carreira, isto é, 3% de um grau para outro e 22% entre um nível e outro da carreira.

    Os deputados da base do governo votaram contra esta emenda em todas as Comissões. Acreditamos, no entanto,
    que a mobilização dos professores poderá convencê-los da importância de respeitar a carreira do magistério e votar
    favoravelmente a aprovação desta emenda.

    Sabemos o quanto a greve é prejudicial a todos, sobretudo aos estudantes mineiros e aos próprios professores.

    Por isso, o deputado Ulysses tem trabalhado arduamente pelo entendimento das partes e a retomada do ano letivo.

    Atenciosamente,

    Mandato Parlamentar do Deputado Estadual Ulysses Gomes
    Contato: 31 - 2108 5855

    Peço que avaliem suas posições perante os professores

    ResponderExcluir
  12. ACHO ISSO BOBAGEM, POIS A NOSSA LUTA É PARA O CUMPRIMENTO DA LEI. TODOS VÃO SE BENEFICIAR COM ISSO! EU, POR EX. ESTOU NO SUBSÍDIO E ESTOU PARADA DESDE O DIA 12/09. QUANDO VI A LUTA DOS PROFESSORES EM GREVE E A AFRONTA DO GOVERNO TOMEI ATITUDE! SUL DE MINAS.

    ResponderExcluir