quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Carta Aberta à Deputada Jô Moraes!!!

Deputada Jô Moraes,

Como é de seu conhecimento,nós educadores, estamos de greve aqui em MG há 106 dias, única e exclusivamente para que seja cumprida a Lei Federal 11738/08 que intitula O Piso salarial Nacional do Magistério.

Estamos sofrendo horrores por parte do governo Anastasia. Cortes de salários, ameaças de demissão, jatos de pimenta, bombas de gás, balas de borracha..., represálias das mais diversas.

O governo insiste na contratação de qualquer pessoa para substituir grevista sem se preocupar com a formação destes cidadãos que nem educadores são. Demonstrando com isto, que não se preocupa com a qualidade do ensino.

O governo enviou à Assembleia Legislativa um projeto de lei que acaba com a carreira dos educadores e isto não podemos permitir. Veja Deputada, como podemos aceitar que um professor com pós graduação por exemplo, receba o mesmo piso que um professor com ensino médio??

É isto que o governo quer fazer e os deputados em sua maioria, a favor do governo, estão querendo aprovar, ou melhor, homologar. Não podemos permitir e não permitiremos tamanha atrocidade e maldade!!

Por aqui, as coisas funcionam sempre a favor do governo, o Ministério Público não é imparcial, o Supremo está omisso, não temos justiça e nem a quem recorrer!!! A mídia na grande maioria, publica as reportagens cortadas, quando o sindicato fala, publicam que reivindicamos o piso da CNTE, sendo que já foi dito e repetido várias vezes que abrimos mão dele e aceitamos negociar a proporcionalidade do piso do MEC desde que, logicamente, seja aplicado dentro da nossa carreira.

Mas ninguém noticia isto!!!Nem sequer fazem perguntas sobre o assunto para o governo.

Estamos sendo massacrados. Literalmente massacrados.

Estamos sendo desrespeitados pelo governo a todo momento. Tem dois educadores fazendo greve de fome deste a última segunda feira às 16:30 dentro da Assembleia até que o governo nos atenda. E mais uma vez ele manda dizer que não negocia com a categoria em greve. Mas não negociou antes... Quando vai negociar???

Após nossa Assembleia de ontem, decidimos que faríamos uma vigília na Assembleia até que o governo negocie com a categoria. Isto está acontecendo desde de ontem. Temos colegas acorrentados e o Batalhão de choque esta a todo momento intimidando e pressionando os nossos manifestantes. Chegou ao ponto de um pai de aluna e a própria filha ficarem entre os professores e o batalhão de choque.


Estamos vivendo dias angustiantes aqui nas Minas Gerais !!!!

Precisamos de uma intervenção logo, não aguentamos tamanhos desmandos e a falta de cumprimento da lei. Temos que chamar a polícia e a justiça é para este governador/governo que não cumpri o que determina a Lei e ainda por cima quer acabar com a carreira....


Queremos retornar para as salas de aulas mas com aquilo a que temos direito. Não pedimos reajustes, pedimos cumprimento de lei!!

Já está passando da hora desde governo aplicar o piso na carreira e acabar com esta "pirraça" !! (desculpe a expressão, mas não encontrei outra!)
Obrigada por se interessar e nos ajudar neste momento tão delicado e sofrido para todos nós.


Maria Cristina Costa- professora de Matemática há 25 anos na educação e lutando para ver preservados seus direitos!!!



Comentários:

Pequi disse...

Gostei muito da sua carta.Se você autorizar vou publicar no meu blog.

Cristina Costa disse...

Pequi,

Fique a vontade para divulgá-la!

Cristina Costa disse...

Presidente da ALMG recebe Sind-UTE em busca de acordo

O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), e outros onze parlamentares receberam, na manhã desta quarta-feira (21/9/11), no gabinete da Presidência, representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação do Estado (Sind-UTE/MG). O objetivo foi intermediar a negociação entre Governo e grevistas, que paralisaram os trabalhos há 106 dias e reivindicam o cumprimento imediato do Piso Salarial Nacional.

O líder do Bloco Minas Sem Censura, deputado Rogério Correia (PT), afirmou que o presidente da ALMG tem um papel fundamental no processo de negociação e lembrou que Minas Gerais vai participar do rateio do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), em 2012, que geraria uma arrecadação de cerca de R$ 1 bilhão para os cofres públicos. "Acredito que isso viabilizaria o pagamento do piso nacional sem ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal", disse.

O diretor do Sind-UTE, Paulo Henrique Santos Fonseca, que participou da reunião, disse que o presidente da Assembleia se comprometeu a fazer as negociações avançarem. Segundo ele, o sindicato acredita num diálogo que propicie o cumprimento do piso, e espera que o Governo recue da possibilidade de demissão dos professores designados que aderiram à greve. "A secretária de Educação disse que é preciso apenas 3,44% da arrecadação para que seja cumprido o piso nacional. Temos certeza de que é possível que isso seja feito sem que qualquer outra lei seja ferida", afirmou. Sobre o projeto 2.355/11, que tramita na Assembleia e aperfeiçoa a política remuneratória dos servidores da Educação, Fonseca considerou que a proposição não leva em conta a carreira e provoca um achatamento nos salários.

Base afirma que atual governo faz investimento histórico em educação

O deputado Zé Maia (PSDB) destacou, após a reunião, que o governador Antônio Anastasia investiu, em 18 meses de mandato, cerca de R$ 2,2 bilhões em recomposição salarial para os servidores da educação. Segundo ele, há interesse em valorizar os profissionais, tendo em vista a importância e a nobreza do trabalho, mas a proposta do Sind-UTE inviabilizaria o investimento do Estado em outros setores. "Se for feito o que é pedido, a Lei de Responsabilidade Fiscal ficará comprometida, assim como a destinação de recursos para áreas igualmente importantes, como saúde e desenvolvimento econômico", alertou.

Sobre o Piso Salarial Nacional, o deputado disse que a medida, definida pelo Governo Federal, criou despesas para estados e municípios e quebra o Federalismo. "A guerra que se estabeleceu entre professores e Poder Executivo foi provocada pela União, que criou uma situação inviável para os estados", reforçou.

Presenças - Além dos parlamentares citados na matéria, estiveram presentes os deputados Célio Moreira (PSDB); Sávio Souza Cruz (PMDB); Carlin Moura (PCdoB); Paulo Lamac (PT); Ulysses Gomes (PT); Gustavo Corrêa (DEM); Carlos Henrique (PRB); Bosco (PTdoB); e deputada Maria Tereza Lara (PT).

Fonte: http://www.almg.gov.br/not/bancodenoticias/Not_863621.asp?utm_source=Twitter&utm_medium=X&utm_campaign=Twitter
Anônimo disse...

Cris, enviei sua carta ao senador Cristóvam Buarque, espero que ele nos ajude



Anônimo disse...

Cris,o sindicato continua insistindo no piso da CNTE.Essa atitude do sindicato faz com que todos fiquem em dúvida.Voce sabe o porque?

Cristina Costa disse...

Isto não é verdade!! A mídia comprada é que divulga este valor para a sociedade se voltar contra os educadores!!

Anônimo disse...

Esse Zé Maia é aquele q acusou os prof. de estarem sob efeito de "substância" na assembleia dias atrás. Ele bem que poderia ter usado a oportunidade de se retratar com seus eleitores professores fazendo algo que despertasse na classe um pouco menos arrependimento em tê-lo eleito. Que seja esta a sua última vitória nas urnas! Edna

Professor Paulo Miquéias - Blog da Geografia disse...

Muito bom Cristina, se a Jô Moraes conseguir algo para nos ajudar já é alguma coisa. Agora "dá um jóia aê vai". "Isto da para fazer".

Anônimo disse...

Abaixo-assinado:

Solicitando a reconsideração da liminar do Sr. Desembargador Roney de Oliveira sobre a greve dos professores da rede estadual de Minas Gerais e de endosso da Carta Aberta do Prof. Luciano de Faria Fº

Vamos todos assinar:

http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoListaSignatarios.aspx?pi=P2011N14410


Pequi disse...

Publiquei no meu blog e espero poder contribuir com a divulgação.

Fantasias da Bernadete disse...

Cris espero conseguir postar esse comentário.
Adorei a sua carta para a deputada.Até já postei em meu blog para mostrar aos meus alunos, quando esse movimento terminar, um exemplo de carta bem redigida.(Espero que vc não fique chateada comigo)
Outra coisa, escrevi uma carta para pais e alunos de escolas públicas. Mandei ao e-mail do Euler para ser aprovada, se ele aprovar, pode copiar viu??
Bjs!!! E estamos na luta;

Fantasias da Bernadete disse...

Quero agradecer aos alunos da Cidade de Pedro Leopoldo que através do vídeo nos deram uma verdadeira aula de cidadania.
Agradecer aos valentes companheiros acampados na ALMG e aos dois professores que estão em greve de fome.

Pequi disse...

Professsor Cris, após publicar a sua carta no meu blog olha o que uma amiga escreveu no comentário
CONTINUE DENUNCIANDO OS DESMANDOS DO SEU ESTADO, SE A CATEGORIA TEM DIREITO QUE SEJA RESPEITADA,NEM QUE SEJA POR GREVE!
APROVEITO PARA SUGERIR UMA CAMPANHA DE MODO QUE TODOS OS EDUCADORES OU SIMPATIZANTES POSSAM ESCREVER A SITUAÇÃO DA EDUCAÇAO, A NÍVEL NACIONAL, QUEM SABE MUNDIAL, A INTERNET TEM ESTE PODER!
VAMOS COMEÇAR DIVULGANDO ESTA LINDA CARTA A TODOS OS AMIGOS,MANDA PARA MEU EMAIL QUE REPASSO
ORIENTA AS COLEGAS A REPOSTAREM ESTA CARTA EM OUTROS BLOGS, FACEBOOOK, ORKUTS,MSN!
TÁ DECRETADO A REVOLUÇÃO DOS PEQUENOS,NÃO SEJAMOS QUE NEM O CAVALO NO FILME REVOLUÇÃO DOS BICHOS QUE NÃO PÁRA DE TRABALHAR, VAMOS MOSTRAR SENTIDO JUSTO, ÉTICO A LUTA DA CATEGORIA!
JÁ MANDARAM POR ESCRITO AO MINISTERIO PÚBLICO? NÃO DESANIMA, CABEÇA ERGUIDA E DIGNIDADA SEMPRE!
Achei interresante mandar para você.
Abraço

17 comentários:

  1. Gostei muito da sua carta.Se você autorizar vou publicar no meu blog.

    ResponderExcluir
  2. Cris, postei no blog do Euler, postei no Sind-Ute. Nos ajude também por favor.É por isso que o jornal O Tempo continua publicando inverdades.

    Vocês do sindicato estão nos usando? Vamos procurar saber. Como postam coisas do tipo: Reivindicação – Os trabalhadores/as reivindicam o Piso Salarial de R$1.597,87, para jornada de 24 horas e nível médio de escolaridade. Minas Gerais paga hoje o Piso de R$ 369,00 que, de acordo com relatório da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), é o pior Piso dentre os 27 estados brasileiros.

    Vocês estão doidos? Estamos brigando com os jornalista do "O Tempo" para que informem o certo e as pessoas que fazem comentários lá, até estão colocando o site do Sind-uTE para conferirem que é verdade. Ajuda aí, né? Palhaçada. Irresponsáveis!

    ResponderExcluir
  3. Pequi,

    Fique a vontade para divulgá-la!

    ResponderExcluir
  4. Presidente da ALMG recebe Sind-UTE em busca de acordo

    O presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais, deputado Dinis Pinheiro (PSDB), e outros onze parlamentares receberam, na manhã desta quarta-feira (21/9/11), no gabinete da Presidência, representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação do Estado (Sind-UTE/MG). O objetivo foi intermediar a negociação entre Governo e grevistas, que paralisaram os trabalhos há 106 dias e reivindicam o cumprimento imediato do Piso Salarial Nacional.

    O líder do Bloco Minas Sem Censura, deputado Rogério Correia (PT), afirmou que o presidente da ALMG tem um papel fundamental no processo de negociação e lembrou que Minas Gerais vai participar do rateio do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), em 2012, que geraria uma arrecadação de cerca de R$ 1 bilhão para os cofres públicos. "Acredito que isso viabilizaria o pagamento do piso nacional sem ferir a Lei de Responsabilidade Fiscal", disse.

    O diretor do Sind-UTE, Paulo Henrique Santos Fonseca, que participou da reunião, disse que o presidente da Assembleia se comprometeu a fazer as negociações avançarem. Segundo ele, o sindicato acredita num diálogo que propicie o cumprimento do piso, e espera que o Governo recue da possibilidade de demissão dos professores designados que aderiram à greve. "A secretária de Educação disse que é preciso apenas 3,44% da arrecadação para que seja cumprido o piso nacional. Temos certeza de que é possível que isso seja feito sem que qualquer outra lei seja ferida", afirmou. Sobre o projeto 2.355/11, que tramita na Assembleia e aperfeiçoa a política remuneratória dos servidores da Educação, Fonseca considerou que a proposição não leva em conta a carreira e provoca um achatamento nos salários.

    Base afirma que atual governo faz investimento histórico em educação

    O deputado Zé Maia (PSDB) destacou, após a reunião, que o governador Antônio Anastasia investiu, em 18 meses de mandato, cerca de R$ 2,2 bilhões em recomposição salarial para os servidores da educação. Segundo ele, há interesse em valorizar os profissionais, tendo em vista a importância e a nobreza do trabalho, mas a proposta do Sind-UTE inviabilizaria o investimento do Estado em outros setores. "Se for feito o que é pedido, a Lei de Responsabilidade Fiscal ficará comprometida, assim como a destinação de recursos para áreas igualmente importantes, como saúde e desenvolvimento econômico", alertou.

    Sobre o Piso Salarial Nacional, o deputado disse que a medida, definida pelo Governo Federal, criou despesas para estados e municípios e quebra o Federalismo. "A guerra que se estabeleceu entre professores e Poder Executivo foi provocada pela União, que criou uma situação inviável para os estados", reforçou.

    Presenças - Além dos parlamentares citados na matéria, estiveram presentes os deputados Célio Moreira (PSDB); Sávio Souza Cruz (PMDB); Carlin Moura (PCdoB); Paulo Lamac (PT); Ulysses Gomes (PT); Gustavo Corrêa (DEM); Carlos Henrique (PRB); Bosco (PTdoB); e deputada Maria Tereza Lara (PT).

    ResponderExcluir
  5. Cris,
    Sua carta para a deputada Jô Morais ficou excelente. Vc conseguiu explicar tudo, foi simples e objetiva. Parabéns!!!

    Posso publicar sua carta no meu blog?

    ResponderExcluir
  6. Cris, enviei sua carta ao senador Cristóvam Buarque, espero que ele nos ajude

    ResponderExcluir
  7. Cris,o sindicato continua insistindo no piso da CNTE.Essa atitude do sindicato faz com que todos fiquem em dúvida.Voce sabe o porque?

    ResponderExcluir
  8. Isto não é verdade!! A mídia comprada é que divulga este valor para a sociedade se voltar contra os educadores!!

    ResponderExcluir
  9. Esse Zé Maia é aquele q acusou os prof. de estarem sob efeito de "substância" na assembleia dias atrás. Ele bem que poderia ter usado a oportunidade de se retratar com seus eleitores professores fazendo algo que despertasse na classe um pouco menos arrependimento em tê-lo eleito. Que seja esta a sua última vitória nas urnas! Edna

    ResponderExcluir
  10. Muito bom Cristina, se a Jô Moraes conseguir algo para nos ajudar já é alguma coisa. Agora "dá um jóia aê vai". "Isto da para fazer".

    ResponderExcluir
  11. O piso da CNTE não está só na mídia o proprio site do sindicato lançou este valor na matéria de hj.
    Reivindicação – Os trabalhadores/as reivindicam o Piso Salarial de R$1.597,87, para jornada de 24 horas e nível médio de escolaridade. Minas Gerais paga hoje o Piso de R$ 369,00 que, de acordo com relatório da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), é o pior Piso dentre os 27 estados brasileiros.
    http://www.sindutemg.org.br/novosite/conteudo.php?LISTA=news&MENU=1

    ResponderExcluir
  12. Abaixo-assinado:

    Solicitando a reconsideração da liminar do Sr. Desembargador Roney de Oliveira sobre a greve dos professores da rede estadual de Minas Gerais e de endosso da Carta Aberta do Prof. Luciano de Faria Fº

    Vamos todos assinar:

    http://www.peticaopublica.com.br/PeticaoListaSignatarios.aspx?pi=P2011N14410

    ResponderExcluir
  13. Publiquei no meu blog e espero poder contribuir com a divulgação.

    ResponderExcluir
  14. Cristina veja como pude recordar do livro que aprendi a ler! Passa lá no blog e me diga se deu para entender o recado?

    ResponderExcluir
  15. Cris espero conseguir postar esse comentário.
    Adorei a sua carta para a deputada.Até já postei em meu blog para mostrar aos meus alunos, quando esse movimento terminar, um exemplo de carta bem redigida.(Espero que vc não fique chateada comigo)
    Outra coisa, escrevi uma carta para pais e alunos de escolas públicas. Mandei ao e-mail do Euler para ser aprovada, se ele aprovar, pode copiar viu??
    Bjs!!! E estamos na luta;

    ResponderExcluir
  16. Quero agradecer aos alunos da Cidade de Pedro Leopoldo que através do vídeo nos deram uma verdadeira aula de cidadania.
    Agradecer aos valentes companheiros acampados na ALMG e aos dois professores que estão em greve de fome.

    ResponderExcluir
  17. Professsor Cris, após publicar a sua carta no meu blog olha o que uma amiga escreveu no comentário
    CONTINUE DENUNCIANDO OS DESMANDOS DO SEU ESTADO, SE A CATEGORIA TEM DIREITO QUE SEJA RESPEITADA,NEM QUE SEJA POR GREVE!
    APROVEITO PARA SUGERIR UMA CAMPANHA DE MODO QUE TODOS OS EDUCADORES OU SIMPATIZANTES POSSAM ESCREVER A SITUAÇÃO DA EDUCAÇAO, A NÍVEL NACIONAL, QUEM SABE MUNDIAL, A INTERNET TEM ESTE PODER!
    VAMOS COMEÇAR DIVULGANDO ESTA LINDA CARTA A TODOS OS AMIGOS,MANDA PARA MEU EMAIL QUE REPASSO
    ORIENTA AS COLEGAS A REPOSTAREM ESTA CARTA EM OUTROS BLOGS, FACEBOOOK, ORKUTS,MSN!
    TÁ DECRETADO A REVOLUÇÃO DOS PEQUENOS,NÃO SEJAMOS QUE NEM O CAVALO NO FILME REVOLUÇÃO DOS BICHOS QUE NÃO PÁRA DE TRABALHAR, VAMOS MOSTRAR SENTIDO JUSTO, ÉTICO A LUTA DA CATEGORIA!
    JÁ MANDARAM POR ESCRITO AO MINISTERIO PÚBLICO? NÃO DESANIMA, CABEÇA ERGUIDA E DIGNIDADA SEMPRE!
    Achei interresante mandar para você.
    Abraço

    ResponderExcluir