sábado, 10 de setembro de 2011

SOS Senador Cristovam Buarque

Durante o dia no twitter, estávamos perguntando quem será por nós educadores de Minas Gerais??
Fizemos muitas brincadeiras...

Agora a noite, lendo uns comentários no blog do Euler, o colega José Carlos de Nova Lima fez a seguinte sugestão:

"Colegas professores: O site abaixo é o fale conosco do Senador Cristovam Burque, autor da lei 11738/2008. Vamos mandar um pedido de SOS para que ele nos ajude nesta empreitada e como senador faça a nossa voz chegar aos ouvidos do seu colega de Senado, Aécio Neves.
http://www.cristovam.org.br/portal2/index.php?option=com_qcontacts&view=contact&id=1&Itemid=100120

Abraços, Carlos José - Nova Lima"



Achei a sugestão muito válida e fiz a minha parte!



Veja a mensagem por mim encaminhada ao Senador Cristovam Buarque:


" Senador Cristovam Buarque, já não sei mais para quem apelar e pedir socorro. Ai me lembrei, ao PAI!! Ao PAI. Isto mesmo, vou pedir socorro ao criador da lei 11738/08 ao pai PISO SALARIAL DOS PROFISSIONAIS DO MAGISTÉRIO PÚBLICO


Em primeiro lugar, gostaria de lhe agradecer por esta lei que é com certeza a porta de entrada para a valorização dos educadores e consequentemente a melhoria da educação neste País.


Mas de nada adianta uma lei se ela não é cumprida. É o que está acontecendo aqui em Minas Gerais e em outros estados, o senhor já deve saber.


Nós, educadores mineiros, estamos em greve há quase 100 dias. Isto mesmo, 100 dias para que o governador Anastasia cumpra a lei. Mas ele não o fez, e o pior, mandou para a Assembleia um projeto de lei que acaba com nosso plano de carreira. Onde um professor P1(Ensino Médio) receberá 712,00 e todos os demais também, ou seja quem tem licenciatura, pós graduação, mestrado, receberá de piso 712,00. Uma verdadeira atrocidade. Não podemos aceitar tamanha maldade.


Foi por este motivo que resolvi pedir sua ajuda.


Como pai desta lei, quem sabe o senhor teria meios para nos ajudar.


A justiça por aqui está omissa, a imprensa nem se fala... O Ministério Público que deveria fazer cumprir a lei, não se pronuncia, não faz seu papel.


Já estamos sem pagamento há 2 meses, muitos colegas já estão passando por dificuldades financeiras sérias, mas o governo não se preocupa com isto e fica gastando rios de dinheiro com propaganda enganosa ao invés de cumpri o que determina a lei.


Gostaria de pedir-lhe encarecidamente para cobrar da Presidenta Dilma uma posição diante do que acontece por aqui até mesmo do senador Aécio Neves que foi o governador que assinou o nosso plano de carreira em sua gestão, dizendo que seria a forma de valorização da categoria. Agora vem o seu sucessor e quer acabar com ele!!!


(veja o vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=6pbjMCWhgpg)


Estamos todos unidos e dispostos a levar esta greve as últimas consequências para termos o nosso PISO dentro da nossa carreira é lógico, mas precisamos de ajuda pois nossos alunos estão ficando muito prejudicados e nós educadores também.


Nos ajude Senador, pelo amor de Deus!!


Muito obrigada! "


Maria Cristina Costa- professora efetiva com 25 anos de magistério no Estado de Minas Gerais



O video que sugerir foi este já divulgado aqui:



Cada um agora, poderia fazer seu pedido!! Quem sabe a ajuda não vem de Brasília!!!



Comentários:

Adriano José disse...

Cris,excelente iniciativa. A carta ficou ótima também. Adorei a idéia, e vou divulgar por email.Também quero publicar sua carta no blog. Parabéns! Acho que esse é o caminho mesmo, cobrar também do Pai da lei do Piso e do governo federal, afinal, em campanha falou-se muito que o governo Lula trouxe a lei do piso. E daí? Agora é hora de fazer a lei ser cumprida. Quando o governo federal quis implantar o REUNI nas federais, ele vinculou verbas para as universidades que aderissem ao programa. Quando quis que a federais incorporassem o ENEM nos vestibulares, ele também fez isso. Portanto, para fazer a lei do piso sair do papel, o governo federal precisa ter a mesma capacidade de articulação e não ficar nos sacrificando como tem acontecido.

Adriano

Anônimo disse...

Cris muito boa sua carta eu tb já passei um email para o senador,excelente idéia .O que vc acha se cada educador em particular entrasse na justiça contra o governo ou MP ou sei lá mais quem.

Anônimo disse...

Que decepção:

Uma turma de colegas em Cel Fabriciano na Escola Estadual Alberto Giovanninni resolve trair a categoria e volta as aulas ,parabéns ao grupo de profs dessa escola e da região que ainda permanecem na luta.Que decepção colegas que voltaram, que exemplo de cidadania vocês podem dar para esses alunos.Reflita seus atos porque no futuro podem cair sobre vocês mesmo.

Débora Martins disse...

Excelente carta Cris! Vou compartilhá-la também. Temos de encher a correiro eletrônico do senador, nem que seja por uma questão de orgulho próprio fazer com que ele intervenha e cobre tanto da presidenta, do Ministro da Educação,quanto dos poderes competentes o imediato cumprimento dessa lei. Não há mais o que cedermos, já cedemos o piso na tabela do MEC, em detrimento da CNTE, já aceitamos a proporcionalidade, que já é um abuso, um insulto. Não podemos mais retroceder em nada, nem abrir mão de mais nada.Mas, temos que fazer com essa greve ganhe proporções nacionais e comece a incomodar os que estão em Brasília. Abraços, e mais uma semana de força para nós!!!

Débora Martins disse...

Veja o testamento que escrevi para ele.. rs

http://noredemuinho.blogspot.com/2011/09/carta-ao-senador-cristovam-buarque.html

João Paulo Ferreira de Assis disse...

Prezada amiga e companheira de luta Professora Cristina

Com a sua devida vênia transcrevo comentário colocado no Blog da Beatriz Cerqueira:

Prezada companheira de luta Beatriz Cerqueira

Num dos comentários no Blog do Euler, um anônimo levantou uma questão que eu considero importante:

Ele disse que possivelmente a estratégia do governo seria deixar para decidir por pagar o nosso Piso para depois do dia 31 de outubro. Hoje estamos ainda em 11 de setembro. Eu tenho consciência que a cada dia que passar a pressão sobre nós vai aumentar e muito. Talvez até nossa greve seja considerada abusiva.
Por isso eu creio necessário que tomemos uma atitude para forçar o governo a nos dar uma resposta antes do dia 31 de outubro. Surgiu então a minha ideia: QUE TAL SE TODOS NÓS QUE OPTAMOS PELO VENCIMENTO BÁSICO FAZERMOS UM DOCUMENTO NO CARTÓRIO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS DA COMARCA RESPECTIVA DE CADA SUBSEDE, REITERANDO QUE NÓS QUEREMOS O PAGAMENTO PELO VENCIMENTO BÁSICO E QUE NÃO QUEREMOS O SUBSÍDIO. O documento seria assinado por todos aqueles que optaram pelo vencimento básico, e registrado no Cartório de Títulos e Documentos, ao qual pediríamos para NOTIFICAR O GOVERNADOR E AS SECRETÁRIAS ANA LÚCIA E RENATA. Seria de bom aviso ouvir o jurídico do Sindicato.
Creio que se conseguíssemos as 153 mil assinaturas, seria um grande passo para a vitória. E além do mais, poderia ser mais um documento na ação pelo pagamento do Piso.

Saudações e ATÉ A VITÓRIA!!!!

João Paulo Ferreira de Assis.

Cristina Costa disse...

Conversando com Cristovam Buarque no twitter agorinha, ele me deu a seguinte resposta após falar da nossa greve e do que estamos vivendo aqui: "Precisam entrar no MP pedindo cassação do mandato do governador por descumprimento de lei.Chamam Lei Buarque."

O que fazer? Pergunto?

Cristina Costa disse...

Acabei de postar o seguinte comentário no blog da Beatriz:

Conversando com Cristovam Buarque no twitter agorinha, ele me deu a seguinte resposta após falar da nossa greve e do que estamos vivendo aqui: "Precisam entrar no MP pedindo cassação do mandato do governador por descumprimento de lei.Chamam Lei Buarque."

Beatriz vamos ver o que pode ser feito!

Acho que talvez seja a hora de levar nossa greve para fora de MInas Gerais!

Ir a Brasília:

Visitar a Secretaria Nacional dos Direitos Humanos; as comissões de Direitos Humanos e de Educação da Câmara dos Deputados e do Senado Federal; a CNBB; a OAB nacional, o Ministro da Justiça, a Ministra chefe da Casa Civil e outros...

Sendo que a principal visita deverá ser feita ao STF e ao gabinete o Ministro Joaquim Barbosa.

Porém não temos muito tempo e as decisões se fazem urgentes.

Obrigada e aguardo seu posicionamento a respeito!

Escola Criativa disse...

Cris também enviei e-mail ao Senador pedindo socorro por todos nós. Com a força de Deus ao nosso lado tudo dará certo. Só nao consigo entender porque tudo pode fazer o Senhor governador AnastAZIA...rsss...Se existem leis são para serem cumpridas. Ou estou louca??? Um forte abraço!

Escola Criativa disse...

Caros companheiros, enviei vários e-mails aos deputados e alguns ja estão respondendo.Fui bastante objetiva. Segue abaixo a cópia do texto enviado e da resposta:

NÓS EDUCADORES EM MG VIMOS ATRAVÉS DESTE SOLICITAR AOS DEPUTADOS DE MG ELEITOS POR NÓS, QUE NÃO APROVEM O PROJETO DE LEI DO GOVERNO DO ESTADO DE MG, TENDO EM VISTA QUE A APROVAÇÃO DESTE SERÁ A COMPROVAÇÃO DE QUE NAO TEMOS NO ESTADO POLITICOS CAPAZES DE DISCERNIR O CERTO DO ERRADO. GRATA, CONTO COM O APOIO DE TODOS.

OBRIGADA, UMA PROFESSORA EM GREVE A QUASE 100 DIAS , NA LUTA PELA DEFESA DE SEUS DIREITOS TRABALHISTAS GARANTIDOS POR LEI FEDERAL.

RESPOSTA:

Prezado(a) Miliam,
Estou atento, presente e atuando junto ao Governo do Estado e das entidades de classe para que as reivindicações dos servidores da Educação sejam solucionadas. Acredito como legítimo o movimento em busca de melhores condições para os professores e o pagamento do piso. Reitero minha posição, prioritária, a favor da educação e coloco-me à disposição para continuar ajudando a todos.

Abraço,
Deputado José Henrique

1º Vice Presidente

Cristina Costa disse...

* Srs. Deputados,

este governo desfaz tanto de vocês que já está antecipando um simulador , no site da SEE para quem quiser fazer opção para o subsídio.

O GOVERNO CONTA COM A APROVAÇAO ANTECIPADA DO PROJETO DE LEI NA ASSEMBELIA HOMOLOGATIVA.

NÃO PODEMOS PERMITIR QUE UM ESTADO COM MINAS, SEJA VISTO, COMO UM ESTADO ONDE A CASA DO POVO( ASSEMBLEIA) SEJA MANIPULADA PELO GOVERNADOR,

E QUE NÃO ENTENDE NADA DE LEI.

CONTAMOS COM VOCÊS PARA SEREM A VOZ DO POVO E QUE RECUSEM ESTE PROJETO DE LEI QUE ACABA COM A CARREIRA DO EDUCADOR.

CARREIRA ESTA QUE FOI CRIADA POR AÉCIO NEVES.

VEJAM O VÍDEO:

http://www.youtube.com/watch?v=6pbjMCWhgpg

Dep. Est. Ulysses Gomes para mim

Prezada Cris,

O deputado Ulysses Gomes apoia o movimento dos professores mineiros pela aplicação do piso nacional aqui em Minas
Gerais e discorda da atitude do Governo de Minas que insiste em não cumprir a Lei Federal do piso.

Agora, o governador enviou Projeto de Lei para a Assembléia Legislativa admitindo o piso proporcional para 24 horas como
vencimento básico, o que consideramos já ser uma conquista do movimento dos professores. No entanto, na forma que foi enviado, o
Projeto de Lei do governo não respeita a carreira do magistério, com o que não podemos concordar.

O deputado Ulysses Gomes, em conjunto com a Bancada do PT, vai apresentar emenda ao Projeto do Governador, com o objetivo de
reconstituir a tabela da carreira, isto é, 3% de um grau para outro e 22% entre um nível e outro da carreira.

Sabemos o quanto a greve é prejudicial a todos, sobretudo aos estudantes mineiros e aos próprios professores.
Por isso, o deputado Ulysses tem trabalhado arduamente pelo entendimento das partes e a retomada do ano letivo.

Atenciosamente,

Mandato Parlamentar do Deputado Estadual Ulysses Gomes
Fone: 31 - 2108 5855
Fax: 31 - 2108 5859

Gab. Dep. Jose Henrique para mim

Prezado(a) Cris,
Estou atento, presente e atuando junto ao Governo do Estado e das entidades de classe para que as reivindicações dos servidores da Educação sejam solucionadas. Acredito como legítimo o movimento em busca de melhores condições para os professores e o pagamento do piso. Reitero minha posição, prioritária, a favor da educação e coloco-me à disposição para continuar ajudando a todos.

Abraço,
Deputado José Henrique
1º Vice Presidente

Escola Criativa disse...

Caros companheiros, enviei vários e-mails aos deputados e alguns ja estão respondendo.Fui bastante objetiva. Segue abaixo a cópia do texto enviado e da resposta:

NÓS EDUCADORES EM MG VIMOS ATRAVÉS DESTE SOLICITAR AOS DEPUTADOS DE MG ELEITOS POR NÓS, QUE NÃO APROVEM O PROJETO DE LEI DO GOVERNO DO ESTADO DE MG, TENDO EM VISTA QUE A APROVAÇÃO DESTE SERÁ A COMPROVAÇÃO DE QUE NAO TEMOS NO ESTADO POLITICOS CAPAZES DE DISCERNIR O CERTO DO ERRADO. GRATA, CONTO COM O APOIO DE TODOS.

OBRIGADA, UMA PROFESSORA EM GREVE A QUASE 100 DIAS , NA LUTA PELA DEFESA DE SEUS DIREITOS TRABALHISTAS GARANTIDOS POR LEI FEDERAL.

RESPOSTA:

Prezado(a) Miliam,
Estou atento, presente e atuando junto ao Governo do Estado e das entidades de classe para que as reivindicações dos servidores da Educação sejam solucionadas. Acredito como legítimo o movimento em busca de melhores condições para os professores e o pagamento do piso. Reitero minha posição, prioritária, a favor da educação e coloco-me à disposição para continuar ajudando a todos.

Abraço,
Deputado José Henrique

1º Vice Presidente

Cristina Costa disse...

* Srs. Deputados,

este governo desfaz tanto de vocês que já está antecipando um simulador , no site da SEE para quem quiser fazer opção para o subsídio.

O GOVERNO CONTA COM A APROVAÇAO ANTECIPADA DO PROJETO DE LEI NA ASSEMBELIA HOMOLOGATIVA.

NÃO PODEMOS PERMITIR QUE UM ESTADO COM MINAS, SEJA VISTO, COMO UM ESTADO ONDE A CASA DO POVO( ASSEMBLEIA) SEJA MANIPULADA PELO GOVERNADOR,

E QUE NÃO ENTENDE NADA DE LEI.

CONTAMOS COM VOCÊS PARA SEREM A VOZ DO POVO E QUE RECUSEM ESTE PROJETO DE LEI QUE ACABA COM A CARREIRA DO EDUCADOR.

CARREIRA ESTA QUE FOI CRIADA POR AÉCIO NEVES.

VEJAM O VÍDEO:

http://www.youtube.com/watch?v=6pbjMCWhgpg


OBRIGADA!
Mª Cristina Costa

Respostas:

Prezado(a) Cris,
Estou atento, presente e atuando junto ao Governo do Estado e das entidades de classe para que as reivindicações dos servidores da Educação sejam solucionadas. Acredito como legítimo o movimento em busca de melhores condições para os professores e o pagamento do piso. Reitero minha posição, prioritária, a favor da educação e coloco-me à disposição para continuar ajudando a todos.

Abraço,
Deputado José Henrique
1º Vice Presidente



Dep. Est. Ulysses Gomes para mim

Prezada Cris,

O deputado Ulysses Gomes apoia o movimento dos professores mineiros pela aplicação do piso nacional aqui em Minas
Gerais e discorda da atitude do Governo de Minas que insiste em não cumprir a Lei Federal do piso.

Agora, o governador enviou Projeto de Lei para a Assembléia Legislativa admitindo o piso proporcional para 24 horas como
vencimento básico, o que consideramos já ser uma conquista do movimento dos professores. No entanto, na forma que foi enviado, o
Projeto de Lei do governo não respeita a carreira do magistério, com o que não podemos concordar.

O deputado Ulysses Gomes, em conjunto com a Bancada do PT, vai apresentar emenda ao Projeto do Governador, com o objetivo de
reconstituir a tabela da carreira, isto é, 3% de um grau para outro e 22% entre um nível e outro da carreira.

Sabemos o quanto a greve é prejudicial a todos, sobretudo aos estudantes mineiros e aos próprios professores.
Por isso, o deputado Ulysses tem trabalhado arduamente pelo entendimento das partes e a retomada do ano letivo.

Atenciosamente,

Mandato Parlamentar do Deputado Estadual Ulysses Gomes
Fone: 31 - 2108 5855
Fax: 31 - 2108 5859

Cristina Costa disse...

* Srs. Deputados,

este governo desfaz tanto de vocês que já está antecipando um simulador , no site da SEE para quem quiser fazer opção para o subsídio.

O GOVERNO CONTA COM A APROVAÇAO ANTECIPADA DO PROJETO DE LEI NA ASSEMBELIA HOMOLOGATIVA.

NÃO PODEMOS PERMITIR QUE UM ESTADO COM MINAS, SEJA VISTO, COMO UM ESTADO ONDE A CASA DO POVO( ASSEMBLEIA) SEJA MANIPULADA PELO GOVERNADOR,

E QUE NÃO ENTENDE NADA DE LEI.

CONTAMOS COM VOCÊS PARA SEREM A VOZ DO POVO E QUE RECUSEM ESTE PROJETO DE LEI QUE ACABA COM A CARREIRA DO EDUCADOR.

CARREIRA ESTA QUE FOI CRIADA POR AÉCIO NEVES.

VEJAM O VÍDEO:

http://www.youtube.com/watch?v=6pbjMCWhgpg

Dep. Est. Ulysses Gomes para mim

Prezada Cris,

O deputado Ulysses Gomes apoia o movimento dos professores mineiros pela aplicação do piso nacional aqui em Minas
Gerais e discorda da atitude do Governo de Minas que insiste em não cumprir a Lei Federal do piso.

Agora, o governador enviou Projeto de Lei para a Assembléia Legislativa admitindo o piso proporcional para 24 horas como
vencimento básico, o que consideramos já ser uma conquista do movimento dos professores. No entanto, na forma que foi enviado, o
Projeto de Lei do governo não respeita a carreira do magistério, com o que não podemos concordar.

O deputado Ulysses Gomes, em conjunto com a Bancada do PT, vai apresentar emenda ao Projeto do Governador, com o objetivo de
reconstituir a tabela da carreira, isto é, 3% de um grau para outro e 22% entre um nível e outro da carreira.

Sabemos o quanto a greve é prejudicial a todos, sobretudo aos estudantes mineiros e aos próprios professores.
Por isso, o deputado Ulysses tem trabalhado arduamente pelo entendimento das partes e a retomada do ano letivo.

Atenciosamente,

Mandato Parlamentar do Deputado Estadual Ulysses Gomes
Fone: 31 - 2108 5855
Fax: 31 - 2108 5859

Cristina Costa disse...

Gab. Dep. Jose Henrique para mim

Prezado(a) Cris,
Estou atento, presente e atuando junto ao Governo do Estado e das entidades de classe para que as reivindicações dos servidores da Educação sejam solucionadas. Acredito como legítimo o movimento em busca de melhores condições para os professores e o pagamento do piso. Reitero minha posição, prioritária, a favor da educação e coloco-me à disposição para continuar ajudando a todos.

Abraço,
Deputado José Henrique
1º Vice Presidente

Escola Criativa disse...

O Ministério Público ingressou nesta segunda-feira, 12, com ação civil pública na Vara da Fazenda Pública, para que o Estado do Rio Grande do Sul atenda imediatamente a Lei 11.738/2008, que institui o piso salarial nacional dos profissionais do magistério público da educação básica. Recentemente esta legislação teve sua constitucionalidade ratificada por decisão do Supremo Tribunal Federal, ao julgar improcedente ação direta de inconstitucionalidade proposta por diversos estados. No documento é requerida, liminarmente, a suspensão imediata de todas as ações de cunho individual que tramitam até o julgamento da ACP.

Os detalhes da medida foram repassados à Imprensa durante coletiva na sede do MP, com a participação do subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Institucionais, Marcelo Dornelles. A ação é assinada pelos promotores de Justiça Alceu Schoeller de Moraes, Ana Cristina Ferrareze Cirne, Rosângela Corrêa da Rosa e Synara Jacques Buttelli.

Na ação, o Ministério Público também requer liminarmente, a inclusão no orçamento para 2012 e para os anos seguintes de previsão de recursos para o pagamento do piso salarial do magistério. Também é pedido que o Estado confeccione e exiba uma planilha discriminatória do quadro remuneratório hoje praticado, comparativamente aos cenários que serão resultantes da aplicação do piso salarial em seus três momentos ou escalonamentos, agrupando por quantidade de profissionais da educação e por categorias vencimentais previstas no Estatuto e Plano de Carreira do Magistério Público do RS.

Durante a entrevista aos jornalistas, Marcelo Dornelles explicou que a ação civil pública do MP contempla interesses de todos os envolvidos. “Beneficia os professores, mas também o Poder Judiciário e o Estado, pois vamos trazer economia aos cofres públicos”, destacou. De acordo com o Subprocurador-Geral, até o momento cerca de duas mil ações individuais já foram ajuizadas pedindo o cumprimento do piso salarial. A estimativa é que esse número possa chegar a 200 mil. O custo de cada uma delas para o Judiciário é de, aproximadamente, R$ 900. “Se não fizéssemos essa ação, o Estado seria penalizado de forma muito mais grave”, ressaltou. A intenção, segundo Dornelles, é em um segundo momento replicar ações nos municípios, uma vez que a decisão do STF também é válida para professores da rede municipal.

Também participaram da entrevista os coordenadores dos Centros de Apoio Operacionais da Infância e Juventude, Maria Regina Fay Azambuja, e dos Direitos Humanos, Alceu Schoeller de Moraes; e a promotora regional da Educação, Synara Jacques Buttelli.

http://www.mp.rs.gov.br/noticias/id26151.htm

Educadora de contagem disse...

Cris,
Também recebi desses mesmos deputados resposta ao meu e-mail solicitando ajuda deles no sentido de não aprovar esse projeto de Lei(suícidio).
Peço permissão para colocar em meu blog a sua carta enviada ao senador Cristovam Buarque. Pois pretendo quando voltarmos às nossas aulas, depois do Piso implantado, mostrar aos meus alunos como lutamos durante a greve.
Abraços!!!

Anônimo disse...

ATITUDE!

O Sind UTE, deveria disponibilizar um modelo de procuração onde os professores autorizam o Sind UTE a representar-nos em ações individuais na justiça e no MPE.

Solicitaríamos o regime remuneratório VIGENTE em até 10/08/11, oferecido como opção aos
professores, acrescido do Piso Salarial Profissional Nacional, amparado pela publicação do acórdão referente à ADI 4167.

Com esta atitude o Sind UTE, colocaria grande peso de responsabilidades para a justiça e o MPE.

Temos que ter várias linhas de frente, de combate, demonstrando grande consistência nas ações.

153.000 AÇÕES NA JUSTIÇA E NO MPE, JÁ
153.000 AÇÕES, NELES!

SE NÃO APROVEITARMOS AS OPORTUNIDADES, ELES AS APROVEITARÃO.

VAMOS AGIR COM ESTRATEGIAS.

FIRMES NA LUTA,COMPANHEIRAS(OS).

COM DEUS, VENCEREMOS.

Anônimo disse...

COMPROMISSO // COMPROMISSO

Vamos lá, pessoal!

Analisem e vamos para a ação,

Se somamos aproximadamente 3.000 professores internautas e enviarmos 10 mensagens por dia à lista de E-mails dos deputados, serão no total 30.000 E-mails recebidos por dia para cada deputado.
(Montem uma mensagem simples e objetiva)

Se alguém puder mandar mais, que o faça, quanto mais melhor.

Vamos firmar este compromisso.

Precisamos mostrar aos deputados que os professores estão mobilizados, até a vitória final.

*** Srs. Deputados, este governo desfaz tanto de vocês que já está antecipando um simulador , no site da SEE para quem quiser fazer opção para o subsídio.
Vocês simplesmente homologam os projetos governamentais.

O GOVERNO CONTA COM A APROVAÇAO ANTECIPADA DO PROJETO DE LEI NA ASSEMBELIA HOMOLOGATIVA.

Comecemos imediatamente.
Vamos cumprir nossa tarefa, diariamente.

FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(OS).

COM DEUS, VENCEREMOS.


***JÁ ESTAMOS RECEBENDO MUITAS RESPOSTAS DOS DEPUTADOS.

Anônimo disse...

O JOGO DURO DAS BATALHAS!

Com esta morosidade nas ações do Sind UTE, temos todas as condições para sermos OS PERDEDORES.

Não vejo um conjunto de ações direcionadas a várias partes da justiça, do legislativo, do executivo e aos professores em greve.
Não existe dinamicidade.
Ideias boas estão sendo perdidas.

Estamos de greve ao SABOR DOS VENTOS.
Uma ação aqui outra ali...

Milagres acontecem se fizermos a nossa parte e, se a fizermos muito bem feita.

Aquelas oportunidades que não aproveitamos, outros (ELES) as aproveitarão.

Não se vence uma guerra somente pelo número de GUERREIROS, mas também pelo número e qualidade dos CONSELHEIROS.

Para alcançarmos o objetivo temos que ultrapassar várias dificuldades. Com criatividade, trabalho e ações CONSTANTES, CONSISTENTES e ESTRATÉGICAS, para somente depois, se ver a luz da vitória na última batalha.

Persistir sempre,
Desistir jamais,
Sejamos fortes.

... E O SOL NASCE NOVAMENTE;
... E A LUTA CONTINUA;
... ASSIM É A VIDA.

Anônimo disse...

Olá leitores e prezada Cris,

A ditadura se instalou no centro-oeste mineiro. Hoje foi publicada no MG a dispensa de duas grevistas da função de vice-diretora na SRE Divinópolis. Professoras nomeadas, de carreira, dedicadas à Escola são exoneradas porque participam da greve, como sempre participaram das outras. É o fim!!!
Selma Machado.

19 comentários:

  1. Cris,excelente iniciativa. A carta ficou ótima também. Adorei a idéia, e vou divulgar por email.Também quero publicar sua carta no blog. Parabéns! Acho que esse é o caminho mesmo, cobrar também do Pai da lei do Piso e do governo federal, afinal, em campanha falou-se muito que o governo Lula trouxe a lei do piso. E daí? Agora é hora de fazer a lei ser cumprida. Quando o governo federal quis implantar o REUNI nas federais, ele vinculou verbas para as universidades que aderissem ao programa. Quando quis que a federais incorporassem o ENEM nos vestibulares, ele também fez isso. Portanto, para fazer a lei do piso sair do papel, o governo federal precisa ter a mesma capacidade de articulação e não ficar nos sacrificando como tem acontecido.

    Adriano

    ResponderExcluir
  2. Cris muito boa sua carta eu tb já passei um email para o senador,excelente idéia .O que vc acha se cada educador em particular entrasse na justiça contra o governo ou MP ou sei lá mais quem.

    ResponderExcluir
  3. Que decepção:

    Uma turma de colegas em Cel Fabriciano na Escola Estadual Alberto Giovanninni resolve trair a categoria e volta as aulas ,parabéns ao grupo de profs dessa escola e da região que ainda permanecem na luta.Que decepção colegas que voltaram, que exemplo de cidadania vocês podem dar para esses alunos.Reflita seus atos porque no futuro podem cair sobre vocês mesmo.

    ResponderExcluir
  4. Excelente carta Cris! Vou compartilhá-la também. Temos de encher a correiro eletrônico do senador, nem que seja por uma questão de orgulho próprio fazer com que ele intervenha e cobre tanto da presidenta, do Ministro da Educação,quanto dos poderes competentes o imediato cumprimento dessa lei. Não há mais o que cedermos, já cedemos o piso na tabela do MEC, em detrimento da CNTE, já aceitamos a proporcionalidade, que já é um abuso, um insulto. Não podemos mais retroceder em nada, nem abrir mão de mais nada.Mas, temos que fazer com essa greve ganhe proporções nacionais e comece a incomodar os que estão em Brasília. Abraços, e mais uma semana de força para nós!!!

    ResponderExcluir
  5. Veja o testamento que escrevi para ele.. rs

    http://noredemuinho.blogspot.com/2011/09/carta-ao-senador-cristovam-buarque.html

    ResponderExcluir
  6. João Paulo Ferreira de Assis11 de setembro de 2011 22:08

    Prezada amiga e companheira de luta Professora Cristina

    Com a sua devida vênia transcrevo comentário colocado no Blog da Beatriz Cerqueira:

    Prezada companheira de luta Beatriz Cerqueira

    Num dos comentários no Blog do Euler, um anônimo levantou uma questão que eu considero importante:

    Ele disse que possivelmente a estratégia do governo seria deixar para decidir por pagar o nosso Piso para depois do dia 31 de outubro. Hoje estamos ainda em 11 de setembro. Eu tenho consciência que a cada dia que passar a pressão sobre nós vai aumentar e muito. Talvez até nossa greve seja considerada abusiva.
    Por isso eu creio necessário que tomemos uma atitude para forçar o governo a nos dar uma resposta antes do dia 31 de outubro. Surgiu então a minha ideia: QUE TAL SE TODOS NÓS QUE OPTAMOS PELO VENCIMENTO BÁSICO FAZERMOS UM DOCUMENTO NO CARTÓRIO DE TÍTULOS E DOCUMENTOS DA COMARCA RESPECTIVA DE CADA SUBSEDE, REITERANDO QUE NÓS QUEREMOS O PAGAMENTO PELO VENCIMENTO BÁSICO E QUE NÃO QUEREMOS O SUBSÍDIO. O documento seria assinado por todos aqueles que optaram pelo vencimento básico, e registrado no Cartório de Títulos e Documentos, ao qual pediríamos para NOTIFICAR O GOVERNADOR E AS SECRETÁRIAS ANA LÚCIA E RENATA. Seria de bom aviso ouvir o jurídico do Sindicato.
    Creio que se conseguíssemos as 153 mil assinaturas, seria um grande passo para a vitória. E além do mais, poderia ser mais um documento na ação pelo pagamento do Piso.

    Saudações e ATÉ A VITÓRIA!!!!

    João Paulo Ferreira de Assis.

    ResponderExcluir
  7. Conversando com Cristovam Buarque no twitter agorinha, ele me deu a seguinte resposta após falar da nossa greve e do que estamos vivendo aqui: "Precisam entrar no MP pedindo cassação do mandato do governador por descumprimento de lei.Chamam Lei Buarque."

    O que fazer? Pergunto?

    ResponderExcluir
  8. Acabei de postar o seguinte comentário no blog da Beatriz:

    Conversando com Cristovam Buarque no twitter agorinha, ele me deu a seguinte resposta após falar da nossa greve e do que estamos vivendo aqui: "Precisam entrar no MP pedindo cassação do mandato do governador por descumprimento de lei.Chamam Lei Buarque."

    Beatriz vamos ver o que pode ser feito!

    Acho que talvez seja a hora de levar nossa greve para fora de MInas Gerais!

    Ir a Brasília:

    Visitar a Secretaria Nacional dos Direitos Humanos; as comissões de Direitos Humanos e de Educação da Câmara dos Deputados e do Senado Federal; a CNBB; a OAB nacional, o Ministro da Justiça, a Ministra chefe da Casa Civil e outros...

    Sendo que a principal visita deverá ser feita ao STF e ao gabinete o Ministro Joaquim Barbosa.

    Porém não temos muito tempo e as decisões se fazem urgentes.

    Obrigada e aguardo seu posicionamento a respeito!

    ResponderExcluir
  9. Cris também enviei e-mail ao Senador pedindo socorro por todos nós. Com a força de Deus ao nosso lado tudo dará certo. Só nao consigo entender porque tudo pode fazer o Senhor governador AnastAZIA...rsss...Se existem leis são para serem cumpridas. Ou estou louca??? Um forte abraço!

    ResponderExcluir
  10. Caros companheiros, enviei vários e-mails aos deputados e alguns ja estão respondendo.Fui bastante objetiva. Segue abaixo a cópia do texto enviado e da resposta:

    NÓS EDUCADORES EM MG VIMOS ATRAVÉS DESTE SOLICITAR AOS DEPUTADOS DE MG ELEITOS POR NÓS, QUE NÃO APROVEM O PROJETO DE LEI DO GOVERNO DO ESTADO DE MG, TENDO EM VISTA QUE A APROVAÇÃO DESTE SERÁ A COMPROVAÇÃO DE QUE NAO TEMOS NO ESTADO POLITICOS CAPAZES DE DISCERNIR O CERTO DO ERRADO. GRATA, CONTO COM O APOIO DE TODOS.

    OBRIGADA, UMA PROFESSORA EM GREVE A QUASE 100 DIAS , NA LUTA PELA DEFESA DE SEUS DIREITOS TRABALHISTAS GARANTIDOS POR LEI FEDERAL.

    RESPOSTA:

    Prezado(a) Miliam,
    Estou atento, presente e atuando junto ao Governo do Estado e das entidades de classe para que as reivindicações dos servidores da Educação sejam solucionadas. Acredito como legítimo o movimento em busca de melhores condições para os professores e o pagamento do piso. Reitero minha posição, prioritária, a favor da educação e coloco-me à disposição para continuar ajudando a todos.

    Abraço,
    Deputado José Henrique

    1º Vice Presidente

    ResponderExcluir
  11. * Srs. Deputados,

    este governo desfaz tanto de vocês que já está antecipando um simulador , no site da SEE para quem quiser fazer opção para o subsídio.

    O GOVERNO CONTA COM A APROVAÇAO ANTECIPADA DO PROJETO DE LEI NA ASSEMBELIA HOMOLOGATIVA.

    NÃO PODEMOS PERMITIR QUE UM ESTADO COM MINAS, SEJA VISTO, COMO UM ESTADO ONDE A CASA DO POVO( ASSEMBLEIA) SEJA MANIPULADA PELO GOVERNADOR,

    E QUE NÃO ENTENDE NADA DE LEI.

    CONTAMOS COM VOCÊS PARA SEREM A VOZ DO POVO E QUE RECUSEM ESTE PROJETO DE LEI QUE ACABA COM A CARREIRA DO EDUCADOR.

    CARREIRA ESTA QUE FOI CRIADA POR AÉCIO NEVES.

    VEJAM O VÍDEO:

    http://www.youtube.com/watch?v=6pbjMCWhgpg


    OBRIGADA!
    Mª Cristina Costa

    Respostas:

    Prezado(a) Cris,
    Estou atento, presente e atuando junto ao Governo do Estado e das entidades de classe para que as reivindicações dos servidores da Educação sejam solucionadas. Acredito como legítimo o movimento em busca de melhores condições para os professores e o pagamento do piso. Reitero minha posição, prioritária, a favor da educação e coloco-me à disposição para continuar ajudando a todos.

    Abraço,
    Deputado José Henrique
    1º Vice Presidente



    Dep. Est. Ulysses Gomes para mim

    Prezada Cris,

    O deputado Ulysses Gomes apoia o movimento dos professores mineiros pela aplicação do piso nacional aqui em Minas
    Gerais e discorda da atitude do Governo de Minas que insiste em não cumprir a Lei Federal do piso.

    Agora, o governador enviou Projeto de Lei para a Assembléia Legislativa admitindo o piso proporcional para 24 horas como
    vencimento básico, o que consideramos já ser uma conquista do movimento dos professores. No entanto, na forma que foi enviado, o
    Projeto de Lei do governo não respeita a carreira do magistério, com o que não podemos concordar.

    O deputado Ulysses Gomes, em conjunto com a Bancada do PT, vai apresentar emenda ao Projeto do Governador, com o objetivo de
    reconstituir a tabela da carreira, isto é, 3% de um grau para outro e 22% entre um nível e outro da carreira.

    Sabemos o quanto a greve é prejudicial a todos, sobretudo aos estudantes mineiros e aos próprios professores.
    Por isso, o deputado Ulysses tem trabalhado arduamente pelo entendimento das partes e a retomada do ano letivo.

    Atenciosamente,

    Mandato Parlamentar do Deputado Estadual Ulysses Gomes
    Fone: 31 - 2108 5855
    Fax: 31 - 2108 5859

    ResponderExcluir
  12. * Srs. Deputados,

    este governo desfaz tanto de vocês que já está antecipando um simulador , no site da SEE para quem quiser fazer opção para o subsídio.

    O GOVERNO CONTA COM A APROVAÇAO ANTECIPADA DO PROJETO DE LEI NA ASSEMBELIA HOMOLOGATIVA.

    NÃO PODEMOS PERMITIR QUE UM ESTADO COM MINAS, SEJA VISTO, COMO UM ESTADO ONDE A CASA DO POVO( ASSEMBLEIA) SEJA MANIPULADA PELO GOVERNADOR,

    E QUE NÃO ENTENDE NADA DE LEI.

    CONTAMOS COM VOCÊS PARA SEREM A VOZ DO POVO E QUE RECUSEM ESTE PROJETO DE LEI QUE ACABA COM A CARREIRA DO EDUCADOR.

    CARREIRA ESTA QUE FOI CRIADA POR AÉCIO NEVES.

    VEJAM O VÍDEO:

    http://www.youtube.com/watch?v=6pbjMCWhgpg

    Dep. Est. Ulysses Gomes para mim

    Prezada Cris,

    O deputado Ulysses Gomes apoia o movimento dos professores mineiros pela aplicação do piso nacional aqui em Minas
    Gerais e discorda da atitude do Governo de Minas que insiste em não cumprir a Lei Federal do piso.

    Agora, o governador enviou Projeto de Lei para a Assembléia Legislativa admitindo o piso proporcional para 24 horas como
    vencimento básico, o que consideramos já ser uma conquista do movimento dos professores. No entanto, na forma que foi enviado, o
    Projeto de Lei do governo não respeita a carreira do magistério, com o que não podemos concordar.

    O deputado Ulysses Gomes, em conjunto com a Bancada do PT, vai apresentar emenda ao Projeto do Governador, com o objetivo de
    reconstituir a tabela da carreira, isto é, 3% de um grau para outro e 22% entre um nível e outro da carreira.

    Sabemos o quanto a greve é prejudicial a todos, sobretudo aos estudantes mineiros e aos próprios professores.
    Por isso, o deputado Ulysses tem trabalhado arduamente pelo entendimento das partes e a retomada do ano letivo.

    Atenciosamente,

    Mandato Parlamentar do Deputado Estadual Ulysses Gomes
    Fone: 31 - 2108 5855
    Fax: 31 - 2108 5859

    ResponderExcluir
  13. Gab. Dep. Jose Henrique para mim

    Prezado(a) Cris,
    Estou atento, presente e atuando junto ao Governo do Estado e das entidades de classe para que as reivindicações dos servidores da Educação sejam solucionadas. Acredito como legítimo o movimento em busca de melhores condições para os professores e o pagamento do piso. Reitero minha posição, prioritária, a favor da educação e coloco-me à disposição para continuar ajudando a todos.

    Abraço,
    Deputado José Henrique
    1º Vice Presidente

    ResponderExcluir
  14. O Ministério Público ingressou nesta segunda-feira, 12, com ação civil pública na Vara da Fazenda Pública, para que o Estado do Rio Grande do Sul atenda imediatamente a Lei 11.738/2008, que institui o piso salarial nacional dos profissionais do magistério público da educação básica. Recentemente esta legislação teve sua constitucionalidade ratificada por decisão do Supremo Tribunal Federal, ao julgar improcedente ação direta de inconstitucionalidade proposta por diversos estados. No documento é requerida, liminarmente, a suspensão imediata de todas as ações de cunho individual que tramitam até o julgamento da ACP.

    Os detalhes da medida foram repassados à Imprensa durante coletiva na sede do MP, com a participação do subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Institucionais, Marcelo Dornelles. A ação é assinada pelos promotores de Justiça Alceu Schoeller de Moraes, Ana Cristina Ferrareze Cirne, Rosângela Corrêa da Rosa e Synara Jacques Buttelli.

    Na ação, o Ministério Público também requer liminarmente, a inclusão no orçamento para 2012 e para os anos seguintes de previsão de recursos para o pagamento do piso salarial do magistério. Também é pedido que o Estado confeccione e exiba uma planilha discriminatória do quadro remuneratório hoje praticado, comparativamente aos cenários que serão resultantes da aplicação do piso salarial em seus três momentos ou escalonamentos, agrupando por quantidade de profissionais da educação e por categorias vencimentais previstas no Estatuto e Plano de Carreira do Magistério Público do RS.

    Durante a entrevista aos jornalistas, Marcelo Dornelles explicou que a ação civil pública do MP contempla interesses de todos os envolvidos. “Beneficia os professores, mas também o Poder Judiciário e o Estado, pois vamos trazer economia aos cofres públicos”, destacou. De acordo com o Subprocurador-Geral, até o momento cerca de duas mil ações individuais já foram ajuizadas pedindo o cumprimento do piso salarial. A estimativa é que esse número possa chegar a 200 mil. O custo de cada uma delas para o Judiciário é de, aproximadamente, R$ 900. “Se não fizéssemos essa ação, o Estado seria penalizado de forma muito mais grave”, ressaltou. A intenção, segundo Dornelles, é em um segundo momento replicar ações nos municípios, uma vez que a decisão do STF também é válida para professores da rede municipal.

    Também participaram da entrevista os coordenadores dos Centros de Apoio Operacionais da Infância e Juventude, Maria Regina Fay Azambuja, e dos Direitos Humanos, Alceu Schoeller de Moraes; e a promotora regional da Educação, Synara Jacques Buttelli.

    http://www.mp.rs.gov.br/noticias/id26151.htm

    ResponderExcluir
  15. Educadora de contagem13 de setembro de 2011 19:06

    Cris,
    Também recebi desses mesmos deputados resposta ao meu e-mail solicitando ajuda deles no sentido de não aprovar esse projeto de Lei(suícidio).
    Peço permissão para colocar em meu blog a sua carta enviada ao senador Cristovam Buarque. Pois pretendo quando voltarmos às nossas aulas, depois do Piso implantado, mostrar aos meus alunos como lutamos durante a greve.
    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  16. ATITUDE!

    O Sind UTE, deveria disponibilizar um modelo de procuração onde os professores autorizam o Sind UTE a representar-nos em ações individuais na justiça e no MPE.

    Solicitaríamos o regime remuneratório VIGENTE em até 10/08/11, oferecido como opção aos
    professores, acrescido do Piso Salarial Profissional Nacional, amparado pela publicação do acórdão referente à ADI 4167.

    Com esta atitude o Sind UTE, colocaria grande peso de responsabilidades para a justiça e o MPE.

    Temos que ter várias linhas de frente, de combate, demonstrando grande consistência nas ações.

    153.000 AÇÕES NA JUSTIÇA E NO MPE, JÁ
    153.000 AÇÕES, NELES!

    SE NÃO APROVEITARMOS AS OPORTUNIDADES, ELES AS APROVEITARÃO.

    VAMOS AGIR COM ESTRATEGIAS.

    FIRMES NA LUTA,COMPANHEIRAS(OS).

    COM DEUS, VENCEREMOS.

    ResponderExcluir
  17. COMPROMISSO // COMPROMISSO

    Vamos lá, pessoal!

    Analisem e vamos para a ação,

    Se somamos aproximadamente 3.000 professores internautas e enviarmos 10 mensagens por dia à lista de E-mails dos deputados, serão no total 30.000 E-mails recebidos por dia para cada deputado.
    (Montem uma mensagem simples e objetiva)

    Se alguém puder mandar mais, que o faça, quanto mais melhor.

    Vamos firmar este compromisso.

    Precisamos mostrar aos deputados que os professores estão mobilizados, até a vitória final.

    *** Srs. Deputados, este governo desfaz tanto de vocês que já está antecipando um simulador , no site da SEE para quem quiser fazer opção para o subsídio.
    Vocês simplesmente homologam os projetos governamentais.

    O GOVERNO CONTA COM A APROVAÇAO ANTECIPADA DO PROJETO DE LEI NA ASSEMBELIA HOMOLOGATIVA.

    Comecemos imediatamente.
    Vamos cumprir nossa tarefa, diariamente.

    FIRMES NA LUTA, COMPANHEIRAS(OS).

    COM DEUS, VENCEREMOS.


    ***JÁ ESTAMOS RECEBENDO MUITAS RESPOSTAS DOS DEPUTADOS.

    ResponderExcluir
  18. O JOGO DURO DAS BATALHAS!

    Com esta morosidade nas ações do Sind UTE, temos todas as condições para sermos OS PERDEDORES.

    Não vejo um conjunto de ações direcionadas a várias partes da justiça, do legislativo, do executivo e aos professores em greve.
    Não existe dinamicidade.
    Ideias boas estão sendo perdidas.

    Estamos de greve ao SABOR DOS VENTOS.
    Uma ação aqui outra ali...

    Milagres acontecem se fizermos a nossa parte e, se a fizermos muito bem feita.

    Aquelas oportunidades que não aproveitamos, outros (ELES) as aproveitarão.

    Não se vence uma guerra somente pelo número de GUERREIROS, mas também pelo número e qualidade dos CONSELHEIROS.

    Para alcançarmos o objetivo temos que ultrapassar várias dificuldades. Com criatividade, trabalho e ações CONSTANTES, CONSISTENTES e ESTRATÉGICAS, para somente depois, se ver a luz da vitória na última batalha.

    Persistir sempre,
    Desistir jamais,
    Sejamos fortes.

    ... E O SOL NASCE NOVAMENTE;
    ... E A LUTA CONTINUA;
    ... ASSIM É A VIDA.

    ResponderExcluir
  19. Olá leitores e prezada Cris,

    A ditadura se instalou no centro-oeste mineiro. Hoje foi publicada no MG a dispensa de duas grevistas da função de vice-diretora na SRE Divinópolis. Professoras nomeadas, de carreira, dedicadas à Escola são exoneradas porque participam da greve, como sempre participaram das outras. É o fim!!!
    Selma Machado.

    ResponderExcluir